Home / Notícias / Canil da GCM de São Caetano completa 14 anos

 


canil-gcm
O Canil da GCM (Guarda Civil Municipal) de São Caetano do Sul, primeiro e o maior do Grande ABC, completa 14 anos de sua criação, em novembro, como referência na região e Estado de São Paulo. Conta com 17 guardas, todos adestradores formados, e já colaborou na formação de guardas municipais dos outros dois canis do Grande ABC, em Diadema e Ribeirão Pires.

Localizado na Avenida Guido Aliberti, no Centro, o Canil da GCM tem 14 cães (dez machos e quatro fêmeas), sendo três filhotes. “Nossa atuação com os cães inclui ações policiais, como a busca de substâncias ilícitas – como entorpecentes e explosivos – e a proteção de eventos em que haja aglomeração de pessoas, como um jogo de futebol, por exemplo. Outro trabalho importante são as operações educativas, a socialização com a população por intermédio de apresentações em entidades sociais”, explica o comandante do Canil da GCM, Douglas Bispo da Silva.

O treinamento é diário e intenso. Além de realizarem diversos exercícios físicos, os cães são condicionados, desde pequenos, a fazer rastreamento de drogas. “Quando o cão fareja uma substância ilícita, recebe uma bolinha para brincar ou ração”, explica o guarda e adestrador Clayton Martinez da Silva. O consumo de ração no canil chega a 320 quilos por mês. “Eles são treinados para se alimentarem exclusivamente com ração, rejeitando qualquer outro tipo de alimento, para que não haja nenhum risco de serem envenenados”, diz Martinez.

canil-gcm-2

DESPEDIDA
Está chegando a hora. A despedida da cadela Dara, que completou sete anos de atuação no Canil da GCM no mês de junho, deverá acontecer agora em outubro. Dara é da raça labrador e sempre foi a responsável pelo setor de rastreamento de entorpecentes do canil.

“Dara está conosco aqui no canil – e comigo, mais especificamente – desde filhote. Por isso, nosso entrosamento é como de pai e filha”, diz, emocionado, o adestrador de Dara, GCM Marcelo de Souza Pimentel, 38 anos. O guarda Pimentel, como é conhecido, adotará a labrador assim que acontecer sua despedida. “A Dara já ficou em casa várias vezes e tem um ótimo relacionamento com a família, principalmente com nossa filha Isabella, de 3 anos. Será, sem dúvida alguma, mais um membro da nossa família”, emenda Pimentel.

Dara terá a também labradora Luna como substituta. “Ela é uma filhote ainda, de 5 meses, mas já está sendo preparada para assumir as funções. Luna já faz algumas apresentações sociais e todos os treinamentos voltados à detecção (rastreamento de entorpecentes)”, explica Douglas.

canil-gcm-3


- Fonte, texto e fotos: PMSCS