Home / Notícias / Covid-19: São Caetano do Sul reabrirá Hospital de Campanha

 

divulgue-aqui


hospital-campanha
O prefeito de São Caetano, Tite Campanella, a secretária de Saúde, Regina Maura Zetone, e o secretário de Educação, Fabricio Coutinho, anunciaram durante live desta quinta-feira (25) a reabertura do hospital de campanha e a criação pioneira no país de ambulatório para atendimento exclusivo dos profissionais da Educação.

Ambos funcionarão no antigo Hospital São Caetano, na rua Espírito Santo, Bairro Santo Antônio.

Na próxima semana, será reativado o 4º andar do hospital, com 48 leitos de enfermaria. “Embora nossa taxa de ocupação de enfermaria ainda não tenha chegado a 80%, os casos vêm aumentando e não queremos sobrecarregar nosso sistema de saúde”, explicou o prefeito Tite Campanella.

O espaço receberá investimento de R$ 800 mil por mês.

“Precisamos adotar a decisão estratégica de reabrir o hospital de campanha nesse momento em que se acende a luz amarela e já sinalizando que, em alguns dias, nosso sistema poderá estar sobrecarregado, tanto o Hospital de Emergências quanto o Complexo Hospitalar. Precisamos de uma retaguarda maior de enfermaria para ampliar leitos de UTI” , explicou a secretária de Saúde , Regina Maura Zetone.

No final de agosto, a Prefeitura encerrou as atividades do hospital de campanha, que funcionou por pouco mais de quatro meses e recebeu 193 pacientes.

Novo ambulatório
Durante a live também foi anunciada a criação de um ambulatório inédito para atendimento exclusivo aos profissionais da Educação que tiverem sintomas da covid-19. O espaço também ficará no Hospital São Caetano, com atendimento das 8h às 12h, e será inaugurado na próxima semana.

“Estamos atendendo a uma demanda que recebemos dos nossos funcionários. Vamos minimizar a demora pelo resultado, atendendo inclusive funcionários que não moram na cidade”, destacou Fabricio.

Os profissionais da Educação em atividade na rede municipal que apresentarem suspeita de covid-19 serão encaminhados para o ambulatório exclusivo. Lá eles serão medicados, orientados e, caso haja indicação médica, testados. “Vamos fazer, também de forma inédita, testes rápidos de antígeno, um teste equivalente ao PCR mas que possui menor tempo de resultado. Horas depois o funcionário já terá o diagnóstico”, explicou Regina.

O resultado será comunicado ao profissional e à escola para que se proceda imediatamente ao isolamento. Esse teste é exclusivo para quem tem sintomas em vias aéreas superiores e só traz dois resultados possíveis: o positivo, que significa infecção viral ativa, e o negativo, no qual não é detectada a presença do vírus no organismo.

O ambulatório não fará atendimento de urgência, que permanece sendo oferecido na UPA.


- Fonte, foto e texto: PMSCS


*COMPARTILHE: