Home / Notícias / Mutirão da Saúde de São Caetano atende 3.000 moradores

 

Mutirão da Saúde de São Caetano atende 3.000 moradores
Com sucesso, o primeiro Mutirão da Saúde de 2016 do Programa Fila Zero da Prefeitura de São Caetano do Sul atendeu três mil moradores no sábado (16/1), no Hospital São Caetano. Na oitava edição, atuaram 35 médicos em 20 especialidades, com atendimentos espontâneos, sem a necessidade de marcar consulta, e agendados, entre outros serviços.

Somados todos os mutirões mensais realizados, agora já são mais de 18 mil pacientes beneficiados.

“A população aceitou. Tem prestigiado. Tem reconhecido. Várias pessoas passaram e agradeceram a administração. Coisa que era para fazer em meses, o cidadão consegue resolver na hora. Essa agilidade no atendimento realmente dá esse diferencial de qualidade do setor de Saúde de São Caetano, um modelo a ser seguido no Brasil”, observou o prefeito Paulo Pinheiro.

O secretário municipal de Saúde, Jesus Adalberto Gutierrez, agradeceu aos funcionários e colaboradores que trabalharam e deram o melhor de si, proporcionando um mutirão organizado. “Todos prestimosos e gentis, criando um ambiente acolhedor e de cordialidade para com os nossos pacientes, que vieram e passaram por consultas médicas, prestigiando nosso trabalho e enaltecendo a iniciativa. Muito obrigado aos atendentes, enfermeiros, técnicos e médicos. Enfim, a todos que participaram e fizeram com que atingíssemos o grau de organização e satisfação dos munícipes que atingiu”, ressaltou.

Segundo o coordenador médico da pasta, Roberto Rodrigues Júnior, responsável pela organização do Fila Zero, o formato dos mutirões é totalmente inovador e pioneiro. “Estamos na contramão do péssimo estado em que anda a Saúde em nível nacional. Autoridades de outros municípios vêm conhecer nosso projeto. Hoje, São Caetano é vitrine para o País. Trabalho sério feito por uma equipe que sabe a necessidade da nossa população.“

José Felix dos Santos Filho e Silvia Toselli, do Bairro Olímpico, passaram pela Ortopedia e elogiaram o atendimento. “Não encontramos nenhuma dificuldade. Tudo excelente. Com pessoas prestativas. Desde a consulta ao tratamento, onde sempre encontramos todos os medicamentos”, concluiu o casal.

Oitava edição – A novidade foi o teste rápido gratuito de HIV por meio do fluído oral (saliva). O exame forneceu o resultado em até sete minutos, com acolhimento e aconselhamento de 31 moradores por profissionais do Centro de Prevenção e Assistência às Doenças Infecciosas (Cepadi), que também distribuíram preservativos masculinos e femininos e materiais educativos.

Leopoldo Augusto Bueno, do Bairro Santa Maria, participou do teste apenas por rotina. “Já fiz esse exame quatro vezes. As pessoas têm que perder o medo ou vergonha. Saúde é coisa séria”, disse. A coordenadora do Cepadi, Lucy Vasconcelos, concorda. “Temos equipe multidisciplinar, que é referência. Infelizmente, muitos ainda são fechados quando o assunto é Aids. Isso só será quebrado com a intensificação de trabalhos de prevenção como esse.”

Os atendimentos espontâneos foram nas especialidades de Clínica Médica, Fisioterapia, Gastroenterologia, Geriatria, Ginecologia e Obstetrícia, Infectologia, Odontologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Pequenas Cirurgias/Procedimentos, Psicologia, Urologia e Vascular. Já os agendados pela Central de Agendamento e Regulação abrangeram Cardiologia, Cardiologia Pré-operatório, Dermatologia, Endocrinologia, Geriatria, Neurologia, Otorrinolaringologia, Reumatologia, Psicologia e Psiquiatria.

O esquema de transporte esteve disponível, inclusive para pessoas com deficiência. Além dos médicos, a ação global contou com o apoio de especialistas, auxiliares e técnicos de enfermagem. Foram oferecidas aferições de pressão arterial e glicemia, ultrassons morfológicos e ambulâncias para deslocamento de pacientes. A Ouvidoria da Saúde atendeu as reclamações, críticas e sugestões dos moradores. E a Unidade Móvel de Odontologia do Saúde em Movimento, vertente do Fila Zero, recebeu mais 36 munícipes.


Fonte: PMSCS